TRAGÉDIA: desmoronamento de rocha terminou com 10 mortos e mais de 30 feridos. Paredão de pedras desaba em Capitólio-MINAS GERAIS!

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou que um cânion desabou em Capitólio, região sul do estado, neste sábado (8/1/22). Seis pessoas morreram e várias pessoas ficaram feridas. São cerca de 20 desaparecidos.

Segundo os Bombeiros, devido as chuvas intensas dos últimos dias o paredão de pedras desabou e atingiu pelo menos três lanchas com turistas, sendo que duas delas afundaram e a terceira permaneceu na superfície.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram o momento que o cânion desaba. Os pilotos das lanchas aceleraram para fugir, mas não conseguiram.

Vídeos também mostraram o resgate das primeiras vítimas, inclusive crianças. Todos que aparecem nas imagens estavam conscientes.

Um novo vídeo mostra que pedras deslizaram instantes antes do desabamento. A tripulação de uma lancha que estava mais distante tentou alertar aqueles que estavam próximos ao rochedo. Assista:

Capitólio fica no sul de Minas Gerais, próximo a Varginha e a Divinópolis. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a população é de cerca de 8.663 habitantes .

Capitólio se tornou um importante destino turístico de Minas Gerais, muito procurado nos últimos anos por conta das cachoeiras e dos rios de águas transparentes. O Cânion de Furnas é a principal atração, com suas paredes de pedra invadidas pelas águas esverdeadas do Lago de Furnas, formado pela represa da Usina Hidrelétrica de Furnas.

Os corpos das duas últimas vítimas desaparecidas no desmoronamento de um bloco de pedras no lago de Furnas, em Capitólio (MG), foram encontrados agora à tarde, informou o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Segundo a corporação, a tragédia deixou um saldo de dez mortos e pelo menos 32 feridos.

O oitavo corpo havia sido resgatado de manhã. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Passos (MG), onde estão sendo identificados com a ajuda de papiloscopistas enviados pela Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte.

Os trabalhos de busca tinham recomeçado às 5h de hoje (9/1/22) e envolveram cerca de 50 pessoas, entre bombeiros e militares da Marinha. Ao todo, 11 mergulhadores do Corpo de Bombeiros atuaram na operação.

A Marinha do Brasil empregou sete embarcações – quatro lanchas e três motos aquáticas. Ao todo, 30 militares trabalharam na operação: 20 no local do desastre e 10 no centro de coordenação montado no município de São João Batista do Glória, perto de Capitólio.

As operações haviam sido interrompidas às 19h de ontem (8/1/22) por falta de visibilidade. O desabamento ocorreu por volta das 12h30 desse sábado, quando um grande bloco de pedra se desprendeu do cânion do Lago de Furnas e caiu sobre pelo menos três lanchas. Duas embarcações afundaram.

Em relação aos feridos, a maioria sofreu ferimentos leves, mas pelo menos duas pessoas tiveram fraturas expostas e passaram por cirurgias em hospitais da região. Vídeos nas redes sociais mostraram o momento do desabamento, no principal ponto turístico do passeio de lancha, com duas cachoeiras na entrada do cânion.

COMERCIAL, PROPAGANDA, ANÚNCIO, DIVULGAÇÃO E APOIO CULTURAL:

APOIO TOTAL E ESPECIAL NO GRUPO K.J. DE COMUNICAÇÃO:

EMPRESAS, PATROCINADORES, COLABORADORES, LOJISTAS, COMERCIÁRIOS, APOIADORES E EMPRESÁRIOS QUE APOIAM O GRUPO K.J. DE COMUNICAÇÃO:

APOIO CULTURAL: ESTE SÃO OS INFLUENCIADORES, PARCEIROS, COLABORADORES E APOIADORES DO GRUPO KÉSSIO JHONIS DE COMUNICAÇÃO:

Sobre Kessio Jhonis 1517 Artigos
Este é um site pertencente ao Grupo Késsio Jhonis de Comunicação, onde trabalha com um lema de 'Seriedade e Credibilidade', K.J.Portal de Notícias

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*